quinta-feira, 3 de março de 2011

Dia Internacional da Língua Materna

Não pudeste vir à Biblioteca no Dia Internacional da Língua Materna? Então, não deixes de ler as palavras proferidas pela professora Cristina Escaja neste dia:

"Hoje, dia 21 de Fevereiro, comemoramos o Dia Internacional da Língua Materna, que foi proclamado pela Unesco em 17 de Novembro de 1999. O objectivo desta data é promover a diversidade linguística e a educação multilingue.
As línguas são um forte instrumento para a preservação e o desenvolvimento do património cultural de cada comunidade e, nesse sentido, é importante promover uma consciência das tradições linguísticas baseadas na compreensão, na tolerância e no diálogo.
E falar em línguas é falar em palavras. Para comunicarmos, usamos palavras que transmitem ideias, emoções, sentimentos, conceitos, definições, acções, em diferentes registos e conforme a ocasião.
E, apesar de vivermos num tempo em que as palavras são maltratadas, cortadas, abreviadas para encherem sms’s, mm’s, posts, chats e outros textos escritos na pressa do momento ou são alterados na sua grafia por interesses que nos ultrapassam, sabemos que afinal o que importa é o seu sentido que, mais literal ou mais figurado, nos transporta no caminho da verdade.
Agora convidamos os que estão connosco a partilharem as palavras que escolheram para comemorar, neste dia e neste espaço simbólico, a nossa língua materna, a língua portuguesa e a dizê-las bem alto para que essas palavras adormecidas numa estante desta biblioteca possam ser livres e ouvidas por todos nós.

Esta actividade foi coordenada pelas professoras do núcleo, Isabel Castelo Branco e Cristina Escaja Gonçalves, com a colaboração da professora bibliotecária, Catarina Castro.

Foram lidos os seguintes textos, escolhidos pelos alunos e professores:
- “Aprendiz na Oficina da Poesia”, Obra Poética, de Rui Knopfli, por Inês Belmar da Costa e Constança Fernandes, 12º D
- “Momentos”, escrito pela própria, Sofia Santos, 8º C
- “Turismo é uma Coisa, Estupidez é Outra”, Novas Crónicas da Boca do Inferno, de Ricardo Araújo Pereira, por Tiago Diogo, 12º D
- “Estrela da Tarde”, As Palavras das Cantigas, Ary dos Santos, por Margarida Barão, 12º H
- “Vaidade”, Livro de Mágoas, Florbela Espanca, por Beatriz Silva, 12º H
- “Viagem das Palavras”, A Invenção do Dia Claro, Almada Negreiros, por Catarina Castro, professora bibliotecária
- “Cântico Negro” (excerto), Poemas de Deus e do Diabo, José Régio, por Vasco Sampaio, 12º D
- “O Poema”, A Estrada Branca, José Tolentino de Mendonça, Joana Ribeiro, 12º I
- “Olá, Meu Alentejo”, Água Clara, Poetas em Vila Viçosa, Eduardo Olímpio, por Mariana Moura, 12º H

E vamos terminar com um momento musical: vamos ouvir o Tiago Baltazar, do 11º A, que vai tocar e cantar Porto-Covo, de Rui Veloso."

Cristina Escaja Gonçalves

0 comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

 
;